27/03/13

A ilegitimidade de um Partido Cristão em um Estado Laico




Tem sido extremamente veiculado diversos protestos e campanhas contra a liderança do Deputado Marcos Feliciano, a frente da pasta de direito humanos e minorias, exatamente assim e não  Deputado Pastor, isso não existe.
Dentro de um órgão que representa e deve atender a todos isso é inaceitável, imaginem entrar em um fórum para falar com um promotor e o mesmo se apresentar como Promotor Pai de Santo de Ogum João da silva, ninguém acharia a atitude adequada não é mesmo, então comecemos pensando que lá ele é um político e só isso que deve ser, as atitudes e a fala do mesmo nem irei me ater pois já foi exaustivamente veiculado nas mídias, o fato é nunca vi um partido Ateu, nem Umbandista, tão pouco gay. Ai se começa o problema um partido que no seu nome já representa esse corporativismo no nome, já deixa explicito que seu interesse é legislar sobre assuntos pertinentes a interesses próprios, e avaliando os projetos apresentados pelos ocupantes do partido isso fica nítido.
Pois bem aqui começa a indecência como podem ofertar a indicação do representante da pasta dos direitos humanos e minorias a um partido que claramente usa termos como ditadura gay para todo tipo de reivindicação trazida pelo movimento GLBT, que consideram ditadura o fato de gays exigirem, exatamente assim exigirem o mesmo direito que todos os heteros têm garantido por lei.
O apoio da liderança do PSC a permanência do Feliciano no cargo indica claramente que apóiam e concordam com os ideais do Pastor, ( Sim do Pastor aqui, pois claramente suas opiniões são de um religioso e não de u,m governante) então colocamos o partido inteiro em um balaio homofóbico, racista, e intolerante com outras crenças.
Sou funcionaria publica se eu presenciar dentro do órgão que eu trabalho um de meus pares praticando um ato ilegal e não tomar medidas sou responsabilizada no mínimo por prevaricação, deixar de fazer o que lhe é competente por lei, por isso garanto que se os representantes do PSC não tiverem a mesma opinião que o citado Pastor estão no mínimo prevaricando de suas funções publicas de trabalhar para o povo de forma igualitária.   

15/02/13

Manifesto

Cruzamento da Rangel Pestana 
                                                                         

Depois de muito pensar, resolvi expor aqui minha experiencia com algo que presenciei sexta passada.
Eu estava fazendo alguns serviços externos e ao me aproximar do farol da Av. Rangel Pestana com a Pq. Dom Pedro, avistei uma senhora idosa, acima de 80 anos e ao lado um rapaz com um olhar assustado a escorando. Me aproximei por achar que talvez a mesma estivesse passando mal, e lá fui informada de que o rapaz não a conhecia apenas a vira com extrema dificuldade de locomoção apos ter sido liberada sem qualquer acompanhante do A.M.A da Sé, a  mesma informava que morava proximo ao viaduto Maria Paula e que usava um onibus que saia do terminal, porem a mesma mal conseguia andar, tinha seu braço e mão esquerda imobilizados por uma especie de tala, usada para conter vitimas de derrame, e pela frente até o terminal existia o longo farol da Av. Rangel Pestana, pensamos em, leva-la no colo mas a mesma gemia de dores ao menor contato, pedimos o apoio de um Agente da CET que parou uma pista da avenida a fim de permitir a travessia a senhora levou mais de 5 min para cruzar uma faixa, e percebemos que não havia menor condição de deixa-la ir so para casa.
  Nesse momento o Agente da CET já fazia parte da jornada, questionamos a senhora sobre parentes e ela disse ser sozinha, o agente tentou contato com a CET para um possivel apoio, mas nos informou que eles estavam proibidos de prestar socorro, liguei 190 e o atendente informou que não tinham tambem autorização para levar e que as viaturas não tinham espaço adquado para o transporte, fizemos contato com a Samu porem fomos informados que a samu só levaria para o hospital, o Agente atravessou a avenida em sentido a uma viatura da GCM que fica parada dentro de um centro de convivencia de moradores de rua e viciados, em contato com os mesmos informaram que não poderiam sair daquele local, em um ato de desespero corri até o terminal de onibus lembrando que lá eles teriam de possuir cadeiras de roda e maca, mas para meu desgosto possuiam sim, mas não podia ser retirada do terminal, voltei para o mercado Vovo Zuzu em frente imaginando que pelo tamanh dele ele teria de ter esses equipamentos, mas nada em uma ultima tentativa ligui novamente 190 e apos contar todas minhas tentativas para o atendente ele compadecido  me orientou de forma decepcionada, se a senhora conseguir leva-la a té uma base ou posto da PM a Policia Militar vai se virar e arranjar um meio de prestar esse apoio. E foi nesse momento que em um ato de desespero avistei um onibus com um motorista conhecido acenei o mesmo parou eu lhe expliquei a situação e o mesmo prontamente parou o onibus colado a calçada onde  a senhora se  encontarava o cobrador com toda amabilidade ajudou a acomoda-la no banco e ela e o rapaz que em nenum momento a desamparou partiram em busca de um posto da PM no caminho do onibus; Não pude sequer perguntar o nome do rapaz mas por tudo que vi só posso chama-lo de meu Heroi, e agradecer aqui a todos esses herois que param as suas vidas para ajudar ao proximo sem esperar nada em troca.
Segui meu caminho para o serviço me sentindo estranha, uma mistura de revolta com o sistema e fé na humanidade, e a sensação cada dia maior que não quero viver tanto tempo, pois enquanto o mundo se agitava a sua volta a senhora ficara ali em silencio, parada e com um olhar de impotencia.


Peço aos orgão do governo que depois da tragedia em Santa Maria, passaram a fiscalizar mais assiduamente baladas, façam isso sim , mas fiscalizem tambem, hospitais, terminais de onibus e metro, grandes comercios, mas acima de tudo fiscalizem seu proprio  serviço. 
        

18/12/12

Feliz Natal!!!


Padrão de beleza



Afinal o que é Padrão de beleza?? Quem o cria?? Casos como da modelo tcheca Karolina Kurvova, tem se tornado constante, a modelo que desfilou de biquíni por uma grife de moda praia, foi alvo de duras críticas em diversos veículos brasileiros, pois estaria, segundo especialistas do mundo das passarelas, com alguns quilos e celulites a mais.
Recentemente também acompanhamos a constante pressão sobre a cantora Adelle e sobre a Diva Lady Gaga por estarem fora dos padrões, mas afinal que padrão é esse. Odeio levantar bandeira e falar abertamente que sou chegada em mulheres com curvas e corpão, mas minha definição de corpão não é medida 44 é 48, 50 dane-se como pregam os Mulçumanos mulher boa é aquela que enche a cama, mas sempre que apresento minha opinião logo sou peitada por estar falando em causa própria, estou fora do padrão de beleza social mas estou dentro do meu padrão me amo assim e me acho linda, tenho a mulher dos meus sonhos do lado e nunca vou deixar de poder sair e comer uma pizza ou tomar uma cerveja pra seguir padrões que não concordo.
Essa pressão da mídia tem causado verdadeiros transtornos nas cabeças de crianças e jovens  levando a transtornos alimentares como da  modelo brasileira Ana Carolina Reston, morta  em 2006, devido a complicações causadas por uma anorexia nervosa , recentemente a própria Lady Gaga, iniciou campanhas contra isso contando ao mundo sobre seus problemas alimentares.  
Dia a dia a mídia nos infla com valores baseados em beleza e popularidade formando grupos que se preocupam muito com aparência mais que são vazios por dentro.
Seja feliz como você é Gordo, magro, alto, baixo, de qualquer orientação sexual, religião, raça, classe social, seja você alguém completo e feliz.

                Como alguem pode dizer que isso é feio 

e isso é bonito!!!!!!!


19/09/12

Homofobia no mundo


blogay.com.br

As relações homossexuais são ilegais na Malásia (o sexo oral também é proibido entre casais héteros). A ilegalidade da homossexualidade se deve à permanência de um antigo código penal da época colonial criada pelos britânicos e a um forte segmento mais fundamentalista do islamismo presente atualmente na população malaia. Então, a “caça às bruxas” começa logo cedo, como prova uma série de seminários – organizados pelo governo – que estão sendo realizados recentemente por todo o país. “Familiares no Tratamento da Questão dos LGBTs”, presidida pelo vice-ministro da Educação, Mohd Puad Zarkashi, lista alguns itens para pais identificarem a homossexualidade nas crianças e também nos jovens e assim aplicar “medidas severas.”
Os sintomas de alguém que é gay:
- Ter um corpo musculoso e gostar de mostra-lo, vestindo camisetas com gola em V e sem mangas;
- Preferir roupas apertadas e de cores claras;
- Sentir atração por homens;
- Gostar de usar bolsas grandes, semelhantes as utilizados pelas mulheres.
Os sintomas de alguém que é lésbica:
- Sentir atração por mulheres;
- Elas irão se distanciar de outras mulheres e só ficaram próximas de suas companheiras;
- Gostar de sair, fazer refeições e dormir na companhia de mulheres;
- Não ter afeição por homens.
Ao tomar conhecimento da lista, o chefe da juventude do partido Umno da Malásia tuítou a mensagem: “Eu visto roupas justas e camisetas com gola em V. E eu estou ok.”
É claro que, em um primeiro momento, é engraçado zombarmos de um povo distante que faz uma lista bizarra como esta, alertando que alguém é gay se sentir atração por homens – o óbvio ululante diria Nelson Rodrigues. Mas como alertou o colunista do jornal inglês “The Guardian”, Matthew Todd, nesta sexta-feira, 14, será que não temos telhados de vidro (no caso de Todd, o Reino Unido e sua falta de uma política sobre a sexualidade das crianças, e no nosso, o atual governo brasileiro e sua política antipática e nada inclusiva com a população LGBT)?
No Brasil, o fato de a homossexualidade ter se tornado visível, falante, se expandido, mas ainda não ter conquistado a plenitude de seus direitos civis, e sua militância ter deixado de ser do domínio majoritário de um só partido – exatamente aquele que está no poder – e que ainda tenta através de uma parcela cada vez menor de militantes ligados a este partido encobrir os descalabros do atual governo com os homossexuais, bissexuais e transgêneros, faz com que qualquer zombaria da nossa parte pareça um ato leviano.
Enquanto não tiver um programa de apoio para que a criança LGBT não sofra e se torture por não entender porque prefere alguém do mesmo sexo – algo que logo cedo ela aprende pelo bullying que é algo “ruim” – ou não se sente confortável no gênero que nasceu, não podemos falar mal de nenhum país. Como encerra Todd em seu artigo: “A verdade que se destaca sobre as crianças LGBTs em todo o mundo: Não é que você pode vê-las a uma milha de distância, mas que, para os pais, professores e toda a sociedade, seu sofrimento é invisível.”

O que me chama atenção nesse caso vai alem da malasia, se existem leis e grupos de identificação é pq lá existem gays. Se sexualidade sofre influencia segundo os fanaticos do mundo alguem me explica de onde veio a influencia na malasia????